Paciente IEP Institucional
Câncer Colorretal (Cólon, Reto e Intestino Grosso)
Câncer de Bexiga
Câncer de Cabeça e Pescoço
Câncer de Esôfago
Câncer de Mama
Câncer de Pele
Câncer de Próstata
Câncer de Pulmão
Câncer de Pâncreas
Câncer de Pênis
Câncer de Rim
Câncer de Testículo
Câncer de Tireóide
Câncer de Vulva
Câncer de Útero
Câncer do Estômago
Câncer do Fígado
Leucemia
Linfoma
Músculo-esquelético
Osteossarcoma
Retinoblastoma
Tumores da Família Ewing
Tumores de Sistema Nervoso Central (SNC)

Organizações de Câncer da Criança lançam campanhas para diagnóstico precoce

Organizações de Câncer da Criança a nível global lançam campanha de diagnóstico precoce para salvar milhares de vidas de crianças.

Genova, 15 de Fevereiro de 2012 – Hoje é o Dia Internacional do Câncer da Criança. A Sociedade Internacional de Oncologia Pediátrica (SIOP) e a Confederação Internacional de Organizações de Pais de Crianças com Câncer (ICCCPO) estão lançando uma campanha com alvo na defesa da saúde, para melhor educar o público no reconhecimento precoce dos sinais de alarme do câncer infantil.

A cada ano 175.000 crianças no mundo são diagnosticadas com câncer, das quais se estima que 90.000 morram em decorrência da doença. O número exato de novos casos não é conhecido, porque em muitos países nem todas as crianças com câncer são registradas e muitas nem mesmo são diagnosticadas corretamente. Estas figuras são alarmantes pelo fato de que 70% de todas as crianças com câncer são curáveis quando diagnosticadas e tratadas precocemente. O câncer é a segunda causa de morte em crianças que vivem em países desenvolvidos. O tipo mais comum de câncer na Europa, Americas, Ásia e entre a população caucasiana é a Leucemia Linfoblástica Aguda, enquanto que o Linfoma de Burkitt, associado com malária e infecção pelo vírus Epstein Barr, responde pela metade de todos os linfomas de crianças dos países Africanos.

“Os sintomas do câncer freqüentemente podem ser interpretados como queixas comuns da infância” ressalta Dra Gabriele Calaminus, presidente da SIOP.

Os seguintes sintomas, se persistentes, podem ser sinais do câncer da criança:

- Mancha branca no olho, estrabismo recente, cegueira, protrusão ocular.

- Caroço no abdome/pélvis, cabeça e pescoço, nos membros, testículos, glândulas.

- Febre prolongada inexplicável por mais de 2 semanas.

- Perda de peso, palidez, fadiga, equimoses ou sangramentos fáceis.

- Dor nos ossos, nas articulações, nas costas, e fraturas fáceis.

- Sintomas neurológicos: alteração ou deterioração no andar, do equilíbrio, ou da fala, regressão neuro-cognitiva.

- Dor de cabeça por mais de duas semanas com ou sem vômitos, aumento da cabeça.

“É vital para os pais levarem sua criança ao médico ou a um agente de saúde qualificado, para posterior consulta, caso qualquer destes sintomas persistam”, insiste Dra. Calaminus.

Hoje na hora do jantar, um filho, uma filha, um irmão ou irmã de alguém – são estimadas 440 crianças – foram diagnosticadas com esta doença que ameaça a vida, enquanto cerca de 250 crianças ao redor do mundo morreram desta doença. “Câncer em crianças é somente uma fração do total global do câncer, mas para as crianças e suas famílias, é uma questão de esperança, coragem e determinação...uma diferença entre vida e morte”, explica Kenneth Dollman, presidente da ICCCPO e pai de uma criança que foi diagnosticada com, e sobreviveu da Leucemia.

Enquanto oitenta por cento (80%) das crianças com câncer sobrevivem nos países mais ricos, a realidade é muito diferente para aquelas vivendo em ambientes com poucos recursos e nos quais vivem 80% das crianças com câncer. Isto é decorrente do fato de que estes são os mesmos lugares nos quais freqüentemente há ausência ou falta de conhecimento acerca do que é o câncer da criança. Não somente o câncer da criança é detectado muito tardiamente para um tratamento efetivo, como ele também está vinculado a limitado acesso ao tratamento adequado, resultando em aproximadamente oitenta por cento (80%) das crianças morrendo em decorrência do câncer. Dollman, um pai da África do Sul, explica: “ o atraso do diagnóstico diminui significantemente as taxas de sobrevida. Enquanto que nos países ricos em recursos, 8 entre 10 crianças com câncer sobrevivem, somente 2 ou 3 em cada 10 crianças sobrevivem nos países com baixos ou médios recursos”.

Além disso, mitos envolvendo o câncer da criança, aumentam os desafios em disseminar uma correta informação. Em algumas comunidades, por exemplo, crianças com retinoblastoma ou “ reflexo do olho de gato” são freqüentemente consideradas como tendo poderes sobrenaturais e são deixadas sem tratamento até que seja tarde demais.

Hoje, a SIOP e ICCCPO, com seus membros ao redor do mundo alcançarão as comunidades, escolas, hospitais, e o público em geral. Os pais estarão trabalhando ao lado dos oncologistas pediátricos, pediatras, enfermagem, defensores da saúde pública e outros, na disseminação vital da informação sobre o câncer da criança. Para maior informação sobre as atividades em sua região, favor contatar: ciope1.sobope@uol.com.br ou ciope2.sobope@uol.com.br.

 

SIOP e ICCCPO prepararam um Plano de Ação Conjunta sobre sinais precoces de alarme do câncer da criança. Mais informação sobre o Plano de Ação da SIOP e ICCCPO pode ser obtida visitando os sites destas Sociedades em www.siop.nl e www.icccpo.org, respectivamente.

Sobre a Sociedade Internacional de Oncologia Pediátrica (SIOP)

Fundada em 1969, a Sociedade Internacional de Oncologia Pediátrica (SIOP), com mais de 1.500 membros, é a organização de liderança global, voltada ao tema de crianças e pessoas jovens portadoras de câncer. A visão da Sociedade é a de que “ nenhuma criança deve morrer do câncer “ . Para concretizar esta visão, as missões da SIOP são: (1) assegurar que cada criança e adulto jovem com câncer tenham acesso ao melhor tratamento conhecido e cuidado; (2) garantir que todos os envolvidos com o câncer da criança ao redor do mundo, tenham acesso ao último progresso através de encontros, trabalho em rede, e desenvolvimento de educação continuada; (3) apoiar aqueles cuidadores de crianças e adultos jovens com câncer , para proporcionar as melhores terapias curativas e paliativas; e, (4) defender um apropriado seguimento a longo prazo para crianças e adultos jovens, após o tratamento do câncer. Dra Gabriele Calaminus é a presidente da SIOP. A SIOP é governada por um quadro de diretores e tem seu escritório sede em Genova, Suíça. www.siop.nl

Sobre a Confederação Internacional de Organizações de Pais de Crianças com Câncer (ICCCPO)

A ICCCPO é a maior organização deste tipo, representando famílias de crianças com câncer. A ICCCPO deseja ver um mundo onde as questões enfrentadas por crianças com câncer e suas famílias, ambos a curto e longo prazo, sejam compreendidos pelas famílias, profissionais de saúde e a comunidade mais ampla, para assegurar que as crianças recebam o melhor cuidado possível, em qualquer lugar do mundo onde estejam , no momento do diagnóstico e logo depois. A missão da ICCCPO é dividir informações e experiências a fim de melhorar o acesso ao melhor tratamento possível e cuidado para as crianças com câncer, em todos os lugares no mundo. www.icccpo.org.

 
Comunidade Contra o Câncer
Twitter Facebook Orkut YouTube Contato

Rua Antenor Duarte Villela, 1331 - Bairro Dr.Paulo Prata - CEP 14784-400 - Barretos -SP - 17 3321.6600
© 2012 - CliqueContraOCancer . Todos os direitos reservados