Paciente IEP Institucional
Home   >>>   Tipos de Câncer   >>>   Câncer Colorretal (Cólon, Reto e Intestino Grosso)
 
Câncer Colorretal (Cólon, Reto e Intestino Grosso)
Câncer de Bexiga
Câncer de Cabeça e Pescoço
Câncer de Esôfago
Câncer de Mama
Câncer de Pele
Câncer de Próstata
Câncer de Pulmão
Câncer de Pâncreas
Câncer de Pênis
Câncer de Rim
Câncer de Testículo
Câncer de Tireóide
Câncer de Vulva
Câncer de Útero
Câncer do Estômago
Câncer do Fígado
Leucemia
Linfoma
Músculo-esquelético
Osteossarcoma
Retinoblastoma
Tumores da Família Ewing
Tumores de Sistema Nervoso Central (SNC)

Câncer Colorretal (Cólon, Reto e Intestino Grosso)

O que é o câncer colorretal?

O câncer colorretal é uma neoplasia que se origina de qualquer porção do colón, reto ou canal anal. A doença começa na camada superficial do revestimento intestinal e com o tempo vai atingindo as camadas mais profundas.
 
Atinge pessoas de qualquer sexo e idade, mas é mais comum após os 50 anos. No Brasil, para o ano de 2010, há uma estimativa de 13.310 casos novos em homens e 14.800 casos novos em mulheres, sendo assim, o 4° tumor mais comum em homens (ficando atrás de próstata, pulmão e estômago) e o 3° tumor mais comum em mulheres (depois de câncer de mama e colo de útero).
 
Em 2009, o Hospital de Câncer de Barretos registrou 649 casos de câncer colorretal, cujos dados se dividem entre Cólon (305), Junção Retossigmóide (30), Reto (285) e Canal Anal (29).
 

Como ocorre o câncer colorretal?

 
A maioria dos tumores começa como uma lesão benigna que evolui lentamente até transformar-se em um tumor maligno (câncer). Nesta fase de evolução, é possível retirar a lesão e impedir a sua evolução para um câncer. Por isso, a prevenção é uma atitude importante para a detecção precoce das lesões, ainda em fase benigna ou em estádios clínicos iniciais e curáveis.
  

O que são pólipos?

 
Os pólipos são pequenas lesões que se desenvolvem na mucosa do intestino grosso e podem sofrer degeneração até evoluírem para o câncer intestinal. Os pólipos podem ter o formato chato (conhecido por séssil e sendo mais propenso a se tornar maligno) ou em forma de cogumelo (conhecido como pediculado e possui uma possibilidade menor de se tornar maligno). O diagnostico e a retirada dos pólipos, evitam a degeneração e progressão para neoplasia. Logo, o acompanhamento e tratamento dos pólipos é uma atividade importante.

Os pólipos ainda podem estar relacionados com condições hereditárias como a Polipose Adenomatosa Familiar e algumas síndromes, que podem causar o aparecimento de diversos pólipos no cólon e no reto.

Saiba mais:

 
 
 
 
 
 

 

 
Comunidade Contra o Câncer
Twitter Facebook Orkut YouTube Contato

Rua Antenor Duarte Villela, 1331 - Bairro Dr.Paulo Prata - CEP 14784-400 - Barretos -SP - 17 3321.6600
© 2012 - CliqueContraOCancer . Todos os direitos reservados