Paciente IEP Institucional
Home   >>>   Prevenção e Detecção   >>>   ao Câncer de Pele
 
Câncer Colorretal (Cólon, Reto e Intestino Grosso)
Câncer de Bexiga
Câncer de Cabeça e Pescoço
Câncer de Esôfago
Câncer de Mama
Câncer de Pele
Câncer de Próstata
Câncer de Pulmão
Câncer de Pâncreas
Câncer de Pênis
Câncer de Rim
Câncer de Testículo
Câncer de Tireóide
Câncer de Vulva
Câncer de Útero
Câncer do Estômago
Câncer do Fígado
Leucemia
Linfoma
Músculo-esquelético
Osteossarcoma
Retinoblastoma
Tumores da Família Ewing
Tumores de Sistema Nervoso Central (SNC)

Prevenção e Detecção: ao Câncer de Pele

O câncer de pele é o mais comum de todos os cânceres, correspondendo a 27,2% de todos os casos e, sendo que 90% destes tumores são curáveis, desde que detectados precocemente.

A exposição ao sol constitui o principal fator relacionado ao aparecimento do câncer de pele, sendo propensas as pessoas que se expõem ou se expuseram excessivamente ao sol e que tenham antecedentes familiares de câncer de pele.

Em cada 100 casos de câncer de pele cerca de 89 são do tipo basocelular, 10 do tipo espinocelular e 1 são melanomas.

O carcinoma basocelular, que é o mais freqüente, mas o menos agressivo, aparece como um pequeno nódulo de cor rósea que vai crescendo lentamente por meses, até anos e após se ulcera, isto é, vira uma ferida.

O segundo mais freqüente, o carcinoma espinocelular cresce mais rapidamente e é mais agressivo que o basocelular e se ulcera precocemente. Aparece geralmente como uma crosta ou uma pequena ferida. Ambos aparecem mais em áreas mais expostas ao sol, como a face e os braços.

No melanoma maligno, o tipo mais grave e menos freqüente de câncer de pele, a causa mais importante é a exposição intermitente e excessiva ao sol, principalmente quando a pessoa é portadora de uma pele clara e sensível.

Além da exposição solar, outros fatores estão relacionados ao aparecimento do melanoma. Deve-se ficar atento na presença de grande número de pintas, que chamamos de nevos pigmentados e a presença de nevos displásicos, que são pintas com características diferentes. Se diagnosticado precocemente o melanoma pode ser curado, como nos outros tipos de câncer de pele, em quase 100% dos casos.

Os sinais mais comuns do câncer de pele são:
1. Elevação ou nódulo circunscrito e adquirido da pele que aumenta de tamanho e tem aparência perolada, translúcida, avermelhada ou escura;
2. Mancha que coça, arde, descama ou sangra;
3. Ferida que não cicatriza em 4 semanas;
4. Sinal que muda de cor, textura, tamanho, espessura ou contornos.

Na avaliação de uma pinta vários fatores devem ser observados. Todas as indicações ou modificações podem ocorrer, em um "sinal" que se transforma em melanoma, mas elas não são exclusivas desta possibilidade. Diversas outras modificações podem ocorrer, como dor, coceira, regressão (diminuição do tamanho) ou desaparecimento de parte ou de todo o "sinal", manchas ou pontos escuros em sua volta, sangramento e pequenas feridas na sua superfície. Porém os sinais clássicos relacionados ao melanoma são:

 Para detectar o câncer precocemente deve-se realizar um auto-exame periódico a cada três meses, feito na seguinte sequência:

1 - Num espelho, examine seu corpo, de frente, dos 2 lados e atrás. Com os braços elevados, olhe cuidadosamente também os antebraços,axilas e mãos.

2 - Olhe para suas pernas na frente e atrás e observe seus pés em cima e embaixo. Não esqueça de examinar seus genitais.

3 - Examine a parte de trás do pescoço e todo o couro cabeludo usando um espelho de mão e um secador de cabelos.

4 - Finalmente, examine as costas e a nádega, ainda usando o espelho de mão.

Cabe ressaltar que algumas "pintas" que aumentam de tamanho podem representar doenças benignas como a querose seborreica.

Mantenha-se alerta a qualquer mudança nos seus sinais ou aparecimento de novas lesões.
Procure seu médico se tiver qualquer dúvida.

Para se prevenir da irradiação solar deve-se proteger contra esse tipo de câncer, portanto, não se expor ao sol das 10:00 as 16:00hs. Deve-se tomar essas precauções :

1 - Passe protetor solar no mínimo nº 15, em todas as partes do corpo que ficarão expostas ao sol (passe o protetor 20 minutos antes de se expor ao sol e repita a operação a cada 2 horas).

2 - Use protetor solar mesmo na sombra, pois o reflexo da agua, areia ou concreto podem causar queimaduras.

3 - Use o protetor solar mesmo em dias nublados, pois as nuvens não são capazes de filtrar os raios solares.Faça disso uma rotina.

Pessoas muito claras, que trabalham ao ar livre ou pessoas que já tiveram algum tipo de tumor correm maior risco de contrair câncer de pele.(Use protetor todos os dias).

Cuidado com as crianças! Os efeitos do sol são acumulativos, proteja-as!

Para diagnóstico de um tumor de pele faz-se necessário um exame clínico rigoroso. Na dúvida procure um médico.
 
Comunidade Contra o Câncer
Twitter Facebook Orkut YouTube Contato

Rua Antenor Duarte Villela, 1331 - Bairro Dr.Paulo Prata - CEP 14784-400 - Barretos -SP - 17 3321.6600
© 2012 - CliqueContraOCancer . Todos os direitos reservados