Paciente IEP Institucional
Home   >>>   Prevenção e Detecção   >>>   ao Câncer de Mama
 
Câncer Colorretal (Cólon, Reto e Intestino Grosso)
Câncer de Bexiga
Câncer de Cabeça e Pescoço
Câncer de Esôfago
Câncer de Mama
Câncer de Pele
Câncer de Próstata
Câncer de Pulmão
Câncer de Pâncreas
Câncer de Pênis
Câncer de Rim
Câncer de Testículo
Câncer de Tireóide
Câncer de Vulva
Câncer de Útero
Câncer do Estômago
Câncer do Fígado
Leucemia
Linfoma
Músculo-esquelético
Osteossarcoma
Retinoblastoma
Tumores da Família Ewing
Tumores de Sistema Nervoso Central (SNC)

Prevenção e Detecção: ao Câncer de Mama

O que é auto-exame?

O auto-exame da Mama é um exame que você mesmo faz nas suas mamas. É conhecendo suas mamas que você pode verificar qualquer alteração. Toda mulher, a partir do momento em que as mamas começam a crescer, deve habituar-se a fazer o auto-exame das mamas.

A incidência do câncer de mama vem aumentando em todo mundo, acometendo as mulheres em idade cada vez mais jovem. Uma das maneiras eficazes para combatê-lo é detectá-lo em suas fases iniciais. Para tanto, o auto-exame de mamas exerce função importante com possibilidade de promover o diagnóstico< precoce e a cura.

O objetivo fundamental do auto-exame é fazer com que a mulher conheça detalhadamente as suas mamas, o que facilita a percepção de quaisquer alterações, tais como pequenos nódulos nas mamas e axilas, saída de secreções pelos mamilos, mudança de cor da pele, retrações, etc.

O auto-exame de mamas deve ser realizado mensalmente, por todas as mulheres a partir de 20 anos de idade, sete dias depois do início da menstruação, quando as mamas se apresentam mais flácidas e indolores. Após a menopausa, deve-se definir um dia do mês e realizar o exame sempre com intervalo de 30 dias.

A freqüência com que se faz o exame torna mais fácil notar qualquer , modificação nas mamas de um mês para o outro.

Como realizar o auto-exame?
- Durante o banho, com as mamas ensaboadas, deslize as mãos sobre as mamas. Com os dedos juntos, use a mão direita para apalpar a mama esquerda e a mão esquerda para a direita. Procure caroços, alterações de consistência, secreções, ou saliências.

- Em frente ao espelho, observe: tamanho, posição, forma da pele, aréola e mamilo.

- Faça o mesmo controle com os braços levantados e mantidos atrás da cabeça.

- Gire o corpo lentamente para a esquerda e para a direita, observando qualquer alteração.

- Deitada, coloque uma toalha dobrada sob o ombro direito para examinar a mama direita. Inverta o procedimento para examinar o outro lado.

- Apalpe toda a mama através de suave pressão sobre a pele com movimentos circulares.

- Apalpe a metade externa da mama que, em geral, é mais consistente.

- Apalpe as axilas.

- Aperte o mamilo entre os dedos polegar e indicador e observe a presença de leite, sangue ou pus.

Não se assuste, a maioria das alterações é benigna, porém se perceber alguma alteração procure um médico.

Sinais anormais
- Qualquer nódulo da mama;

- Qualquer deformação ou alteração no contorno natural da mama;

- Qualquer saliência ou reentrância da pela da mama;

- Qualquer retração ou desvio do mamilo;

- Eczema em torno do mamilo ou da aréola;

- Caroço na axila.

Mamografia

Para saber se um tumor é benigno ou maligno, o médico precisará fazer alguns exames. O principal deles é a mamografia, que é feita com um aparelho de raio-X especial.
Este exame é muito simples: consiste em colocar a mama entre 2 placas de acrílico, que será comprimida. É importante saber que para fazer um exame adequado é necessário apertar um pouco a mama. Portanto, pode incomodar se for realizado quando as mamas estiverem dolorosas (por exemplo: antes da menstruação).


Assim, deve ser feito cerca de uma semana após a menstruação.


Mamografia constitui um método de imagem que procura avaliar a presença de alterações na mama. O seu principal objetivo é diagnosticar o câncer de mama, porém identifica a presença de outras alterações, em grande parte benignas. A radiação recebida não é prejudicial.
A mamografia detecta vários achados que necessitam avaliação adicional para melhor definição diagnóstica e, por outros métodos de imagem, como por exemplo o ultrasom e a magnificação (mamografia ampliada de um local da mama), não representando necessariamente a presença de um câncer de mama.


A mamografia permite detectar alterações tão pequenas que não seriam sentidas mesmo por treinados examinadores.     

 
Comunidade Contra o Câncer
Twitter Facebook Orkut YouTube Contato

Rua Antenor Duarte Villela, 1331 - Bairro Dr.Paulo Prata - CEP 14784-400 - Barretos -SP - 17 3321.6600
© 2012 - CliqueContraOCancer . Todos os direitos reservados