Paciente IEP Institucional
Home   >>>   Tipos de Câncer   >>>   Câncer do Fígado
 
Câncer Colorretal (Cólon, Reto e Intestino Grosso)
Câncer de Bexiga
Câncer de Cabeça e Pescoço
Câncer de Esôfago
Câncer de Mama
Câncer de Pele
Câncer de Próstata
Câncer de Pulmão
Câncer de Pâncreas
Câncer de Pênis
Câncer de Rim
Câncer de Testículo
Câncer de Tireóide
Câncer de Vulva
Câncer de Útero
Câncer do Estômago
Câncer do Fígado
Leucemia
Linfoma
Músculo-esquelético
Osteossarcoma
Retinoblastoma
Tumores da Família Ewing
Tumores de Sistema Nervoso Central (SNC)

Câncer do Fígado

Câncer de Fígado é um tumor maligno que se origina a partir de células que compõem o fígado. Uma vez que o fígado é composto por vários tipos diferentes de células, vários tipos de tumores podem crescer no órgão. Hepatocarcinoma é a forma mais comum de câncer do fígado em adultos. Deve-se diferenciar os tumores do fígado como primários (aqueles que realmente se originam no fígado) e aqueles secundários ou metastáticos, que são a ampla maioria dos tumores de fígado.

Pacientes muitas vezes não apresentem sintomas até que o câncer hapático esteja em seu estágio mais avançado, por isso raramente é encontrado cedo. Como o câncer cresce, alguns doentes podem sofrer sintomas como dor no abdômen, ombro e dorso, inchaço, perda de peso, perda de apetite, fadiga, náuseas, vómitos, febre e icterícia. Outras doenças hepáticas e problemas de saúde também podem causar esses sintomas, mas ninguém apresentando sintomas como estes deve deixar de procurar um médico.

Os principais fatores de risco são a cirrose hepática, infecções pelos vírus da hepatite B e C, hemocromatose, exposição a aflatoxina, entre outros. Aqueles com diagnóstico de cirrose hepática podem se beneficiar de rastreamento com ultrassonografia e dosagem sérica de alfa-fetoproteína.

Alguns exames de diagnóstico de câncer hepático podem incluir ultrassonogafia, tomografia computadorizada, ressonância magnética, angiografia e biópsia.

O tamanho do tumor, presença de cirrose no paciente, são fatores na escolha de um tratamento para câncer hepático. Pessoas sem cirrose podem ser submetidas a cirurgia para remover o tumor ou podem administrar tratamentos que destroem o tumor sem cirurgia, como injeção de álcool ou com o tratamento com radiofreqüência para aquecer-los a altas temperaturas. O transplante do fígado pode estar indicado naqueles casos em que há um número pequeno de lesões confinadas ao fígado e cujo tamanho não ultrapassa os 5 cm.

 
Comunidade Contra o Câncer
Twitter Facebook Orkut YouTube Contato

Rua Antenor Duarte Villela, 1331 - Bairro Dr.Paulo Prata - CEP 14784-400 - Barretos -SP - 17 3321.6600
© 2012 - CliqueContraOCancer . Todos os direitos reservados